• Da Redação

Artistas Bissexuais: conheça alguns nomes da música que dão show de representatividade

Muitas vezes invisibilizada, a pauta Bissexual tem ganhado cada vez mais força e destaque com artistas se declarando bissexuais na mídia

"Isso não passa de uma fase" ou "Os bi estão sempre em cima do muro" são algumas frases que os bissexuais ouvem com certa frequência. Mas apesar de muitas vezes sofrerem por falta de reconhecimento e visibilidade, o mundo está cheio de artistas para representar a letra B da sigla LGBTQIA+. Pensando nisso, a Deezer, com o intuito de dar ainda mais visibilidade e amplificar a voz nessa causa, separou alguns dados exclusivos de artistas declaradamente bissexuais e que falam abertamente sobre o assunto.

A nossa "Girl from Rio", Anitta, em conjunto com Luísa Sonza e Ludmilla, formam a trindade do pop brasileiro atual e além de cantoras, as três têm outro fator em comum, são declaradamente bissexuais. Anitta e Ludmilla anunciaram suas sexualidades para o público em 2019, a primeira após o lançamento do álbum "Kisses" e a segunda ao revelar o seu relacionamento com a cantora e bailarina, Brunna Gonçalves. Já Luísa Sonza se declarou bissexual recentemente após o lançamento da sua parceria "Tentação" com Carol Biazin, no qual as duas se beijam no clipe do single.

Na Deezer, Anitta acumula mais de 5 milhões de fãs e teve um crescimento de 17% no último mês com o lançamento de "Girl from Rio", sua música mais ouvida na plataforma, seguida de "Me Gusta (with Cardi B & Myke Towers)" e "Combatchy" com Lexa, Luísa Sonza e Mc Rebecca. Ludmilla, dona de diversos hits no pop, funk, trap e agora até mesmo no pagode, tem mais de 1 milhão de fãs na plataforma e suas músicas mais ouvidas são "Deixa de Onda", "Poesia Acústica 10: Recomeçar" e "Gato Siamês". Já Luísa Sonza, que tem 870 mil fãs na plataforma, registrou um crescimento de 40% no streaming após o lançamento de "Atenção", sua música mais ouvida na Deezer atualmente, seguida por "Modo Turbo", sua parceria com Anitta e Pabllo Vittar, e "Não Vai Embora" com o cantor Dilsinho.

O Brasil é o país que mais ouve as três cantoras, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte as cidades onde os fãs das três mais se concentram. França e México completam a lista de países que mais ouvem Anitta, já para a Luísa Sonza e Ludmilla, são Estados Unidos e França. Quando o assunto é a faixa etária que mais dá streaming para as cantoras, o público de 26 a 35 anos se consagra, representando mais de 40%.

Na gringa também temos alguns artistas bissexuais muito representativos, como é o caso da Lady Gaga, com mais de 6 milhões de fãs na Deezer e dona do hit histórico da cultura queer "Born This Way". Suas músicas mais ouvidas recentemente no streaming são "Shallow", "Rain on Me" e "Stupid Love". Os países que mais ouvem a cantora são o Brasil, Estados Unidos, França, Portugal e Irlanda. A faixa etária dos que mais ouvem a artista são os de 18 a 25 anos (31%), seguido dos de 26 a 35 anos (28%).

Representando os cantores bissexuais, destaque para o ícone da música brasileira, Cazuza marcou história com os versos "Exagerado/Jogado aos teus pés, eu sou mesmo exagerado", de "Exagerado", sua música mais ouvida no streaming, seguida de "O Tempo Não Pára (Ao Vivo)" e "Ideologia". O cantor, falecido desde muito antes da era do streaming, tem hoje mais de 730 mil fãs na Deezer e assim como a Lady Gaga, os seus maiores ouvintes se concentram no Brasil, Estados Unidos e França. 35% dos seus fãs têm entre 26 a 25 anos e 20% de 18 a 25 anos.

Billie Joe Armstrong (mais de 54 mil fãs), vocalista, guitarrista e principal compositor da banda de rock Green Day e Freddie Mercury (mais de 1 milhão de fãs), da banda Queen, também são representantes da letra B. "Long Time Gone", "Roving Gambler" e "Kids in America" são as músicas mais ouvidas de Billie Joe, já as de Freddie Mercury são os hinos "How Can I Go On (Single Version)", "Living on My Own (No More Brothers Radio Mix)" e "The Great Pretender (Remastered 2011)". A faixa etária com mais fãs para os dois cantores são os de 36 a 45 anos.

E claro que o mundo da música está cheio de artistas bissexuais como Demi Lovato, Preta Gil, Miley Cyrus, Lauren Jauregui e muitos outros! Todos esses artistas representam uma comunidade e dão potência para que essa causa ganhe mais força. A sexualidade é um campo múltiplo, e com artistas dando visibilidade para esse movimento, cada vez mais pessoas no mundo todo se inspiram para ter orgulho de ser quem são, de se expressarem do jeito que se sentirem mais confortáveis e amarem quem e como quiserem.

Quer descobrir mais artistas LGBTQIA+? Acesse aqui o canal de Cultura Queer da Deezer e fique ligado em novos artistas e conteúdos exclusivos.